Como falar sobre Empregabilidade? (Parte I)


Ao falar sobre a Empregabilidade, é fundamental trazermos números para enriquecermos a conversa sobre o assunto, mas isso não é trivial. Nos nossos artigos anteriores sobre empregabilidade, falamos sobre a importância da discussão sobre Empregabilidade na Educação Superior e o que esse conceito significa sob diferentes perspectivas e sobre como podemos mensurar de maneira quantitativa esse conceito que pode parecer abstrato. Agora, neste terceiro de cinco artigos do mês da empregabilidade, vamos trazer algumas ideias sobre como podemos falar sobre a Empregabilidade. Aqui, dividiremos em duas partes. Esta primeira é sobre como falar sobre Empregabilidade com os alunos para melhorar a captação e retenção e a Parte II será sobre como falar sobre Empregabilidade com a equipe técnico-administrativa e docente da IES para melhorar o portfólio de cursos e os próprios cursos.

Dentre as motivações para ingressar e se formar num curso de Ensino Superior, uma das principais, senão a principal, é o desejo de ampliar as possibilidades de carreira profissional, principalmente, num sentido de ter maiores e melhores oportunidades de emprego. Em uma pesquisa realizada em 2022, a Gallup perguntou para estudantes de Ensino Superior estadunidenses o porquê deles estarem matriculados nos seus cursos e 94% disseram considerar que pelo menos uma credencial para além do Ensino Médio é importante para obter o emprego ideal. No Brasil, como comentamos nos artigos anteriores desta série, ter Ensino Superior completo representa um prêmio salarial de 2,7x o salário dos trabalhadores com Ensino Médio. Assim, existe uma grande expectativa dos alunos e dos interessados em ingressar no Ensino Superior de que a conquista do diploma represente uma melhora na qualidade de vida através de possibilidades de inserção em carreiras mais valorizadas.

Falar sobre a Empregabilidade significa tocar num ponto chave para a decisão de um candidato em ingressar num determinado curso e instituição ou para um aluno se sentir motivado a continuar no seu curso atual. No artigo anterior, mostramos como quantificar a empregabilidade e os indicadores que resultam desse processo são valiosos insumos para conversar com os nossos alunos.

Imagine como é importante para um aluno que vai conversar com um coordenador de curso sobre suas preocupações com a continuidade no curso porque tem medo de não conseguir um bom emprego e poder ouvir que as profissões relacionadas à sua área têm um salário médio de R$8.500 reais, tiveram um saldo positivo de mais de mil vagas de empregos em 2022 e tem uma baixíssima probabilidade de automação nas próximas décadas. Ou ainda para um candidato que recebe o contato de um representante de vendas de uma IES que é capaz de passar uma estimativa de que, pagando uma mensalidade de R$500 num determinado curso, o tempo para que o investimento no curso se pague após a formatura e inserção no mercado de trabalho da área será de apenas 6 meses porque o prêmio salarial é de R$1.000. Esses são argumentos fortes, principalmente porque são baseados em informações reais e que interessam aos alunos e candidatos.

Algumas IESs têm colocado a Empregabilidade com destaque nas suas campanhas de publicidade. Porém, há um grande espaço para evolução da maneira como o assunto é apresentado já que a quantificação desse conceito não é feita. O motivo para isso é que a Empregabilidade raramente é medida de maneira objetiva, organizada e sistemática. Por isso, as fontes das afirmações costumam ser notícias que falam da empregabilidade do Ensino Superior de maneira geral, como apresentado acima, ou pesquisas pontuais com alunos que tem pouca representatividade estatística.

Existem, pelo menos, duas grandes maneiras de medir a empregabilidade: analisando o mercado de trabalho através de dados secundários e acompanhando a inserção dos egressos através da coleta de dados primários.

Conta para a gente, como você acha que a Empregabilidade poderia fazer parte das conversas com alunos ou candidatos na sua IES? Não deixe de nos seguir nas redes sociais para ter acesso a mais conteúdos como esse. Ao longo do mês de agosto vamos publicar mais artigos sobre empregabilidade nas nossas redes todas as terças às 19h. E toda quarta, também às 19h, publicaremos uma análise da empregabilidade de cada um dos 5 cursos de graduação com mais inscrições (duas primeiras já disponível no nosso blog). No próximo artigo: como falar sobre Empregabilidade para melhorar o portfólio de cursos e os próprios cursos?

9 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo