Como falar sobre Empregabilidade? (Parte II)

Atualizado: 30 de ago.


A Empregabilidade é um importante elemento de tomada de decisão estratégica do ponto de vista acadêmico nas IESs tanto para a decisão sobre quais cursos devem ser oferecidos quanto para melhorar os cursos existentes. Já falamos em artigos anteriores sobre o conceito de Empregabilidade e a necessidade de colocarmos numa posição de destaque na discussão sobre o Ensino Superior moderno. Agora, neste quarto de cinco artigos do mês da empregabilidade, vamos trazer algumas ideias sobre como podemos falar sobre a Empregabilidade. Aqui, dividimos o assunto em duas partes. Na Parte I, publicada na semana passada, trouxemos uma reflexão acerca de como falar sobre Empregabilidade com os alunos para melhorar a captação e retenção. Nesta Parte II, vamos tratar de como falar sobre Empregabilidade com a equipe técnico-administrativa e docente da IES para melhorar o portfólio de cursos e os próprios cursos.

Semanalmente, vemos manchetes nos jornais sobre a escassez de profissionais nas mais diversas áreas, tanto a nível nacional quanto regional. As IESs têm um papel fundamental em ajudar a suprir essa demanda, o que pode ser feito pelo menos em dois níveis diferentes.

Num primeiro nível, mais estratégico e com ações que vão surtir efeito no médio/longo prazo, a IES pode analisar o seu portfólio de cursos e a demanda regional atual e futura por emprego para pensar quais cursos poderia passar a oferecer, priorizar e descontinuar. Além disso, uma outra decisão importante que pode ajudar nesse alinhamento entre o ensino oferecido e as demandas locais por profissionais diz respeito à quantidade de vagas oferecidas em cada curso. Essas decisões não são fáceis e precisam ser tomadas de maneira antecipada porque podem envolver necessidades de abertura de processos junto ao MEC, além de ações internas como campanhas de publicidade e contato com alunos e candidatos.

Num segundo nível, mais acadêmico e com ações de curto/médio prazo, a IES pode utilizar a empregabilidade para melhorar a aderência do perfil dos seus egressos às demandas atuais e futuras do mercado de trabalho local. A coordenação de curso pode analisar as profissões relacionadas a um determinado curso e descobrir que a demanda por algumas delas vem reduzindo nos últimos anos enquanto que outras vêm crescendo tanto em quantidade de empregos criados quanto em salário médio. Com isso, é possível repensar a oferta de disciplinas e a própria ementa de cada uma delas para que os alunos possam ter mais chances de conseguir empregos de qualidade.

Realizando uma análise inteligente e baseada em dados da empregabilidade do portfólio de cursos e dos próprios cursos, as IESs podem adotar ações nos dois níveis discutidos aqui e entregar mais valor para seus alunos e para a região na qual se insere ao exercer seu papel como formador de profissionais de qualidade e na quantidade necessária para a economia local.

Conta para a gente, como a Empregabilidade poderia ser utilizada para motivar discussões e realizar decisões importantes sobre os cursos da IES onde você trabalha? Não deixe de nos seguir nas redes sociais para ter acesso a mais conteúdos como esse. Ao longo do mês de agosto vamos publicar mais artigos sobre empregabilidade nas nossas redes todas as terças às 19h. E toda quarta, também às 19h, publicaremos uma análise da empregabilidade de cada um dos 5 cursos de graduação com mais inscrições (três primeiras já disponível no nosso blog). No próximo artigo: o que o Futuro do Trabalho guarda para a discussão sobre Empregabilidade?

1 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo